sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Resenha - Predestinados

"Lutar e matar, ou lutar e morrer, ela realmente não se importava. [...] ela enfrentaria tudo o que poderia acontecer."

Predestinados 
Autor: Josephine Angelini
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano: 2012


Sinopse: 
Helen Hamilton passou a vida inteira tentando disfarçar o fato de que é uma garota diferente, mas agora, aos dezesseis anos, isso está cada vez mais difícil. Não apenas por causa de sua força sobre-humana ou porque às vezes, sem motivo aparente, pessoas estranhas simplesmente a atacam, mas também porque ela teme que seu juízo esteja seriamente comprometido. Pesadelos recorrentes com uma estranha viagem pelo deserto e a visão de três mulheres derramando lágrimas de sangue a tem atormentado noite e dia. Ao mesmo tempo, um impulso inexplicável, incontrolável, passa a dominar seus pensamentos: Helen quer matar Lucas, um dos rapazes da glamorosa e misteriosa família Delos. À medida que descobre mais sobre sua verdadeira origem, ela percebe que a relação dos dois está submetida não só à sua vontade, mas a forças e tradições ancestrais.

Oi Pessoal,

Vidas laçadas pelo destino e arruinadas pelas escolhas. Sustentado pela mitologia grega e a atualidade, Predestinados conta a história de um casal adolescente que é impossibilitado de viver um amor límpido.
Envolto numa atmosfera de tensão nos é apresentado as família Hamilton e Delos, cujas histórias e relacionamentos vão além de um romance problemático característico.

O livro quase trabalha como uma releitura da Guerra de Tróia e apesar de algumas modificações dadas as epopéias de Homero (Ilíada e Odisséia), Predestinados só às utiliza como base para criar uma história de disputas e romances proibidos. Seu funcionamento ocorre como uma repetição de Ilíada, só que desta vez os personagens já conhecem a história e tem o poder de tentar muda-la.

Helen, a protagonista não caiu nas graças dos leitores, por representar a típica adolescente dos romances sobrenaturais, linda, desejada e inteligente que se recusa a aceitar tais adjetivos, se escondendo numa mascara de timidez. Não é um personagem cativante, admito, mas ao longo da trama ela amadurece e ganha mais personalidade. A cada novo capítulo, Helen vai se descobrindo e aprimorando suas habilidades.

E apesar dos protagonistas sempre aparecerem juntos eles não necessariamente ficam se derramando o tempo todo um para o outro. O romance é balanceado com cenas de ação e a permanência de personagens secundários, que variam dos divertidos aos misteriosos.

Predestinados é o romance de estreia de Angelini e se mostra um pouco cru no início, lento, fútil e fora do contexto, mas com o decorrer das páginas ela encontra o ritmo correto e torna a leitura curiosa.

A narração se dá em terceira pessoa, o que ajuda a dar impressão de fuga do modismo, fuga da “obrigação atual” de se manter na mente da personagem principal. Ainda assim, a ferramenta foi usada de forma contraída, dando somente dois escapes ao longo do livro para se concentrar em cenas que não eram permeadas por Helen.

Um advérbio muito usado no texto de Angelini é “de repente”, o que torna as ações um tanto repetitivas, como se todas elas fossem inesperadas quando não precisam ser.
E um ponto positivo do livro são as descrições de cenários, sentimentos e ações, todas foram bem dosadas e úteis para o leitor se situar.

É errôneo comprar Predestinados à Percy Jackson e os Olimpianos uma vez que nem a temática é semelhante, há somente o fato das duas séries serem habitadas por semideuses gregos, mas as semelhanças param por aí. Já com a série Crepúsculo a história fica um pouco complicada. A trama é bem similar, como por exemplo, a dinâmica familiar. Ao longo da leitura outras características vão se encaixando com a saga de Stephanie Meyer.
Não foi algo que me incomodou já que não sou ligada aos Cullen, mas se este é o seu caso, pode ser um grande ponto de conflito.

A autora segura as informações e as deposita em doses homeopáticas para o leitor saborear, nem todos os mistérios são esclarecidos nesta obra, obvia estratégia para nos prender em suas páginas, e é o que ocorre.  Em alguns momentos as explicações se tornam confusas, mas nada que prestar a devida atenção não sane o problema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante. ^^