domingo, 3 de junho de 2012

Resenha - Clube da Luta

" - Não quero voltar ao que era minha vida antes. Costumava trabalhar em uma funerária para poder me sentir bem comigo mesma, apenas por estar respirando."


Clube da Luta
Autor: Chuck Palahniuk
Editora: Leya
Páginas: 272
Ano: 
1996/2012


Sinopse: 
Considerado um clássico moderno desde sua publicação em 1996, o livro Clube da Luta consagrou Chuck Palahniuk como um dos mais importantes e criativos autores contemporâneos, além do próprio livro como um cânone da cultura pop. O livro que estava esgotado há anos volta às livrarias nessa caprichada edição. O clube da luta é idealizado por Tyler Durden, que acha que encontrou uma maneira de viver fora dos limites da sociedade e das regras sem sentido. Mas o que está por vir de sua mente pode piorar muito daqui para frente. O livro foi filmado em 1999, Por David Fincher (Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, A Rede Social), que possui duas nomeações ao Oscar, que conseguiu adaptar toda atmosfera do livro, o mundo caótico do personagem e o humor negro de Palahniuk em uma trama recebida com inúmeros elogios pela crítica e pelo público que conta com os atores Brad Pitt, Edward Norton e Helena Bonham Carter.

Oi Pessoal,

Vou quebrar as duas principais regras do Clube para construir essa resenha, então talvez eu fique sumida por uns tempos...

Aviso: Este livro é daqueles que quando terminado, fica ressoando na sua mente.

É uma leitura complicada e cadenciada, os parágrafos não se relacionam uns com os outros e logo de início é atirado um turbilhão de informações desconexas no leitor.
Aos poucos vem à percepção do porque desta falta de coesão. O texto está em primeira pessoa, mas não estamos acompanhando uma visão, e sim agindo e sentindo junto com o personagem. Estamos compartilhando seus pensamentos, estamos dentro da sua cabeça.

O personagem citado é uma pessoa comum com um emprego, uma casa e pertences comuns, que já não tem tanta certeza se essa é a vida que gostaria de levar. Os questionamentos e insatisfações deram lugar a uma insônia perturbadora. E foi na busca da cura dos seus problemas que ele conheceu Marla Singer e Tyler Durden.

Tyler Durden, este é o cara por trás do Clube da Luta. Inteligente e perspicaz encontrou o limite da sanidade da sociedade e sabe manipula-la. Mas o plano começa a fugir do controle.

Palahniuk tem seu toque de humor, sabe ser ácido, abusado e impactante. Tenho que confessar que cai direitinho em sua lábia e o livro foi surpreendente do começo ao fim. Uma palavra: Brilhante.

Os capítulos são curtos e foi somente no terceiro que me dei conta que o nome do personagem/narrador não havia sido revelado. E não é só isso, o livro esconde uma série de detalhes. 

O foco não está nas lutas, elas quase não são descritas. O foco está nas questões sociais e seus vícios, nas atitudes do dia a dia, no quanto vale a vida. Pelo que, pra que e por quem você luta?

No Clube da Luta você não luta contra um individuo em si, não é pela violência. Você luta pelos seus ideais. Você não luta com a intenção de bater ou apanhar, você luta com a intenção de se libertar, você luta por suas dores e as da sociedade subjugada. Você é seu único adversário.

O Autor deixou a história com pontas soltas durante toda a leitura, mas com o fim estando próximo, elas começam a se encaixar com perfeição e após a grande revelação voltei tudo mentalmente para me certificar dos acontecimentos.

Depois deste livro, você sempre suspeitará da comida dos restaurantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante. ^^